6 meses de Isabela, 6 meses de uma mãe de duas!

6 meses que me tornei uma Mamãe Duas Vezes!

6 meses sim. Não foi quando eu estava grávida. Por mais que eu estivesse na expectativa, o barrigão não me preparou para tantas mudanças. Nem mesmo ser mãe de uma me preparou. Eu estava preparada para as necessidades físicas, amamentar e trocar fraldas foi mais fácil. Mas para as emoções ninguém prepara.

O primeiro mês eu pensei mesmo que não ia dar conta, o segundo eu já vi que conseguia sim. No terceiro as coisas começaram a entrar nos eixos, no quarto foi eu quem começou a entrar nos eixos. No quinto eu comecei a gostar dessa confusão, agora no sexto me pergunto porque demorei tanto para ter o segundo filho. Até pouco tempo eu gostava de ser mãe de duas, mas individualmente. Ficar com as duas ao mesmo tempo era muito difícil, deixar as duas sozinhas sem supervisão era fora de cogitação. Agora gosto de ficar com as duas juntas, e começamos a passar bons momentos a três.

Nessa relação mãe-filho depois do segundo filho, temos um triângulo e precisei aprender a administrar essa nova dinâmica. Nesse novo funcionamento, sempre alguém tem que esperar, e por mais que isso seja indesejável, é bom para o crescimento de todos essa espera. Aprendi a dizer menos nãos. Quer entrar no berço? Quer dormir comigo? Quer dormir na vovó? Sim. O não é para o desrespeito e para a segurança, para o resto sim. Depois de 6 meses as neuras estão indo embora.

Não vou dizer que tive que aprender a amar as duas, porque isso aconteceu naturalmente. Mas tive que aprender a lidar com o perfeccionismo que sempre me acompanha. Como já disse em posts anteriores, me aceito mais e sei que não posso acertar sempre. De certa maneira, aprendi a me amar mais. Não fico buscando o inalcançável, aprendi a deixar o tempo passar. Ele passa tão depressa, é bom parar para ver a vista!

Essa semana foi bem difícil por aqui porque Isabela está dormindo agora no mesmo quarto que é a irmã. É um rodízio para acordar que no final da noite eu não dormi nada. Mas precisamos disso. Preciso de ser um pouquinho mulher, um pouquinho Mel. Quero assistir um filme abraçadinha na minha cama, quero ler um pouco antes de dormir.

Com 6 meses Isabela demonstra claramente que não é carta branca no baralho. Sabe demonstrar suas emoções com muitas caras e bocas. Seu riso felizmente continua sendo fácil, mas agora o choro começa a ser mais constante. Mas o mais marcante é como demonstra sua raiva! Grita, serra os punhos, faz cara fechada, estica as perninhas quando quer sair do carrinho ou quando quer colo. É impossível ignorar, mas é impossível não achar graça também! Está pesando 9.700kgs e medindo 74cm.

Não dorme a noite toda mais. Na verdade, não dorme nem duas horas seguidas mais! Isso me traz uma enorme frustração, porque pensei mesmo que dessa vez seria diferente e que uma das minhas filhas iriam gostar de dormir. Mas veja bem, frustração só existirá quando a expectativa for alta demais.

Rola de um lado para o outro. Gosta de ficar de bruços e senta sem apoio, mas ainda cai, por isso não posso deixá-la longe dos meus olhos. Está longe de engatinhar e até mesmo de sair do lugar, toda criança tem seu tempo e ansiedade só atrasa qualquer processo. Percebo que ela já começa a entender quem somos e chora se passo pela sala e não a pego no colo.

Canta, balbucia e tem paixões por coisas pequeninas, como colares e etiquetas. Já começo a ficar alerta com os brinquedinhos da Valentina, com medo de ter algo que a machuque. Já interessa por comida e vejo que olha com muita admiração quando estamos comendo algo. Amanhã começaremos a introdução alimentar, e confesso que não estou NADA ansiosa! Está tão fácil amamentar. Mas apesar do leite ser a principal fonte de alimento até o fim do primeiro ano, é preciso sim introduzir alimentos sólidos para que a necessidade nutricional seja atendida.

E a mamãe aqui? Depois de 6 meses, a mamãe aqui está feliz apesar de estar cansada. Na verdade, estar cansada faz parte da maternidade e não posso deixar a felicidade esperar enquanto não durmo. Comecei o Projeto Mãe Mulher no Instagram, porque quero cuidar um pouco mais de mim e do meu casamento. De repente me veio a pergunta, quem sou eu quando não estou com um bebê no colo? Fiquei com dificuldade de responder e estou procurando a resposta. Mais uma vez, não tenho pressa para me redescobrir. É bom deixar a vida ir nos levando de vez em quando…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>