Cinquenta tons de cinza: minhas impressões sobre o filme

Cinquenta tons de cinza

Dia desses postei no Instagram que fui ao cinema assistir o filme Cinquenta tons de cinza e algumas pessoas pediram minha opinião. Pois bem, lá vai. Estou certa que não vou agradar a todos com minha ‘crítica’, mas vou fazê-la assim mesmo, porque vocês sabem, eu sou rebelde. (:

Em primeiro lugar quero dizer que não sou uma crítica profissional e minhas impressões são estritamente pessoais! Se você ainda não leu ou assistiu o filme pare de ler aqui, porque esse texto será recheado de Spoillers. Se você também não imagina uma mãe de duas filhas falando de algo sem comprometimento é melhor parar por aqui também! Avisei ein.

Começo dizendo que não se trata de um filme destinado à quem está em uma procura existencial. Sabe quando você assiste novela? Você não está buscando nada, você só está se distraindo, e tudo bem se distrair não é? Eu adoro e preciso desse tipo de distração. Outra coisa importante de ser dita, é que se você nunca leu ou não assistiu nada do gênero vai assustar… comece lendo Sabrina para abrir a mente, certo? haha É um filme com muito teor sexual, é claro que amenizaram um pouco no cinema o que acontece no livro, mas ainda assim choca muitas pessoas. Eu recomendo inclusive que você vá com uma amiga para poder falar besteira sem se preocupar.

Primeiro a sinopse:
Anastasia Steele (Dakota Johnson) é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Uma dia ela deve entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey (Jamie Dornan). Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, Anastasia conhece os prazeres do sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey.

O filme, como todos sabem, é uma adaptação do livro Cinquenta tons de cinza, de E.L.James. Eu li os três livros em menos de uma semana, não sou de me chocar facilmente e digo de boca cheia que gostei do livro, inclusive eles fizeram um bem danado para o casamento. Tks James. Não minha gente, não virei nenhuma masoquista, nem meu marido se tornou um sádico! Mas falar de sexo é algo que aumenta a libido e não falamos muito de sexo com filhos pequenos. Depois de nove meses você viu o resultado: Isabela. 😀

Eu gosto da trama da trilogia, acho que existe um contexto interessante por trás da história e não se fala somente de sexo. Mas… repito, eu gosto da trama da trilogia. Acho que sairia UM filme muito bacana com os TRÊS livros, porque eu não acho que o livro Cinquenta tons de cinza possua enredo o suficiente para um filme. Eu aposto que quem não leu o livro e foi ao cinema e viu a cena do elevador pensou: O que? Poderia estar dormindo, poderia estar lendo, poderia estar fazendo qualquer coisa. É muito fraco! Superficial demais e você só terá um filme daqui não sei quanto tempo para ver o resto da história, mas que por ter sido tão superficial não dá nem vontade de assistir. Acho que o filme não conseguiu colocar em imagens aspectos importantes como a prepotência e segurança do Mr. Grey. As pessoas ainda não sabem porque ele é assim, nem que a Anastasia também não é daquele jeito, enfim. Mas porque fariam só um filme se podem vender três. não é mesmo?

E falando em Mr. Grey, o ator escalado Jamie Dornan deixou muito a desejar! A interpretação é sofrível. Ele não parece ser distante, ele parece estar extremamente tenso. A atuação dele me lembrou o semblante do ator Paul Bettany no Código da Vinci. A diferença é que nesse filme o personagem usava uma cinta que lacerava a coxa. Consegue imaginar? Pois é, não sei se foi a má atuação de Jamie porque não achei ele tão ruim em Once Upon a Time, pode ter sido a instrução da diretora também. O fato é que não ficou bom! Nem de longe ele conseguiu traduzir Christian Grey. Já a atriz… Dakota Johnson me surpreendeu! Conseguiu captar muito bem a essência de Anastasia.

Então é isso, eu gostei da trilogia mas não gostei do filme. Não gostei por ter cenas de sexo ou por me escandalizar, não é nada disso. Não gostei porque achei o roteiro fraco, uma atuação discutível e uma má organização sequencial. No livro você consegue entender a mudança de um cara que a princípio quer só uma serva para um que anda de mãos dadas. No filme não, tudo fica estranho e sem lógica. Acho que poderia ter sido mais explorado a questão do sadomasoquismo, que é muito mais complexa do que podemos imaginar.E para quem não sabe, isso existe sim, basta digitar algumas palavras chaves no google…

Mas uma coisa tenho que dizer, que trilha sonora espetacular! Algumas cenas se sobressaem somente pela trilha, é de tirar o chapéu. Nota de 0 a 10: 5.

Curiosidades sobre o filme segundo o site Cinema 10:

Curiosidades

  • A Universal Pictures e a Focus Features adquiriram os direitos da trilogia best-seller Cinquenta Tons de Cinza por US$5 milhões.
  • O primeiro livro se tornou o romance britânico mais vendido de todos os tempos com 5,3 milhões de cópias vendidas no Reino Unido e quase 20 milhões no mundo todo.
  • A escritora  da franquia literária, E. L. James, afirmou ter se inspirado na saga Crepúsculo para escrever suas obras.
  • Em 2012, a autora foi considerada pela revista Time umas das 100 pessoas mais influentes do mundo.
  • Angelina Jolie foi sondada para dirigir o longa, mas ela não aceitou por não ter se identificado com a história.
  • O filme seria lançado em agosto de 2014 nos Estados Unidos, mas a Universal Pictures adiou para 13 de fevereiro de 2015, um dia após o Dia dos Namorados no país.
  • Desde o anúncio da adaptação cinematográfica de Cinquenta Tons de Cinza, vários atores e atrizes foram cotados para darem vida a Christian Grey e Anastasia Steele. A lista masculina incluia nomes como Christian Cooke, Dominic Cooper, Patrick J. Adams e Alexander Skarsgård. Do lado feminino foram sondadas Shailene Woodley, Elizabeth Olsen, Imogen Poots, Felicity Jones, entre outras.
  • Os escolhidos foram Charlie Hunnam e Dakota Johnson. No entanto, Hunnam, da série Sons of Anarchy, acabou desistindo do papel. Em entrevista ao site Moviefone em 2014, o ator explicou que a agenda atribulada e a negativa dos fãs da trilogia literária quanto a sua participação no filme foram decisivas. “Quase tive um colapso nervoso. Eu realmente não queria falhar numa escala tão grande. Eu não conseguiria fazer essa transição em 48 horas. Foi difícil ter de fazer isso”, declarou Hunnam.
  • No fim, o irlandês Jamie Dornan ficou com o papel do sadomasoquista Christian Grey.
  • O trailer da produção foi o mais visto de 2014 com 93 milhões de visualizações no YouTube. Ele foi seguido das prévias de Star Wars – O Despertar da Força (2015) e Os Vingadores – A Era de Ultron (2015).
  • Os trailers de Cinquenta Tons de Cinza têm como trilha sonora uma versão sensual da música “Crazy in Love”, de Beyoncé. Ela gravou a versão especialmente para o filme. Por sinal, Anastasia cita a canção no segundo livro da trilogia.
  • Outra canção da diva integra a trilha sonora: “Haunted”.
  • A diretora do longa, Sam Taylor-Johnson, colocava músicas de Caetano Veloso para as os atores relaxarem durante as cenas sensuais.
  • Em outubro de 2014, a revista americana Us Weekly noticiou que Jamie Dornan e Dakota Johnson tiveram de refilmar algumas cenas pela falta de química entre eles.
  • Os fãs da trilogia de E. L. James produziram vários pôsteres do filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>