Cuidados com o bebê: Certo x errado

Certo X Errado nos cuidados com o bebê

Esse texto maravilhoso e completo é do Pediatria em foco, abaixo em negrito farei minhas observações sobre o tema quando achar necessário!

BANHO E HIGIENE

Um banho por dia é suficiente. E sempre pela manhã.

Certo. Um banho por dia está ótimo. No verão ou nos dias de calor, pode-se dar um outro. E também não precisa ser apenas pela manhã, a não ser no inverno, quando o melhor horário é próximo ao meio-dia, com a temperatura mais quentinha.

Eu costumo dar um banho depois do almoço e outro antes de dormir, acho que ajuda a relaxar e a dormir melhor. Quando as meninas eram RN eu dava um banho por volta de meio dia nos dias frios e nos dias mais amenos dava por volta das 16 horas.

A água do banho deve ser filtrada e fervida até ele completar um ano.

Errado. O banho poderá ser dado com água comum, sendo que tenhamos certeza da correta higiene da caixa d’água.

Com a Valentina eu fervi a água até ela fazer três meses! Com a Isabela já pegava do chuveiro assim que ela veio para casa.

Temperatura morna é ideal para a água do banho, no inverno ou no verão.

Certo. Nem quente nem fria é a temperatura adequada. Isso pode ser verificado colocando-se o cotovelo na água. Tenha o cuidado de evitar as correntes de ar durante o banho e procure secar e vestir o bebê no mesmo ambiente, para que ele não passe por mudanças bruscas de temperatura. A temperatura ideal seria em torno dos 37 – 37,5°C.

Existem termômetros para isso que ajudam as mães de primeira viagem, com a Isabela usei só o cotovelo mesmo.

Algumas gotas de lavanda na banheira perfumam e não fazem mal.

Errado. Evite qualquer tipo de perfume para o bebê. Se desejar um cheirinho gostoso, faça um chá forte de camomila e misture na água do banho. Além de perfumar, acalma. Mas, sempre converse com o pediatra do seu bebê.

Isso também vale para a roupa da mãe, evite perfumes porque além de poder causar alergias ao bebê também pode dificultar a amamentação porque o bebê pode ficar incomodado com o cheiro.

Nas meninas, a limpeza da área das fraldas deve ser feita da vagina em direção ao ânus.

Certo. Assim não há risco de sujeirinhas penetrarem na entrada da vagina e causarem infecção urinária.

Sempre achei essa parte bem difícil! Morro de medo de infecção de urina porque já sofri muito com isso por isso sempre fiz uma limpeza minuciosa. Sempre gostei de algodão com água em recém nascidos porque além de evitar alergias acho mais fácil para limpar.

Nos meninos, a higiene é mais simples.

Errado. Os meninos também merecem cuidados especiais na higiene dos genitais. No banho, puxe, levemente (nunca demais), a pele do pênis para remover toda a sujeira. E na troca das fraldas verifique se não sobrou nada por baixo do saquinho. Somente faça a “massagem” no prepúcio, quando seu pediatra indicar.

Dessa parte eu não sei falar! hahaha Mas sabe que ando pensando sobre o assunto? (suspense…)

Toalha fralda é a única recomendada para a pele delicada do bebê.

Errado. Toalhas de algodão bem macias também podem ser usadas.

Concordo, usei muita toalha de algodão! Mas eu prefiro toalha fralda!

Após o banho, um pouco de talco no pescoço e na região genital previne assaduras e brotoejas.

Errado. Evite o talco, que é muito fino e perfumado, podendo causar alergia no bebê. Para proteger a pele das partes íntimas, prefira um creme específico para esta faixa etária.

Talco em pó é muito perigoso. por ser formado por partículas minúsculas, ele pode facilmente ser inalado e aspirado pela criança, ficando preso nas vias respiratórias e nos pulmões e provocando dificuldades para respirar. O mesmo vale para polvilho. Use pomadas específicas para assadura e eu recomendo o talco líquido Amília para passar no pescoço

Os ouvidos devem ser limpos todos os dias e com hastes secas.

Certo. Não se deve usar as hastes na parte interna do ouvido. Após o banho, seque as dobrinhas externas das orelhas com uma haste seca e pode-se fazer a higiene na “portinha”do ouvido.

Se você retira toda a cera, você retira também a proteção do ouvido.

Soro fisiológico e colírio, diariamente, são indicados para lavar e retirar as secreções dos olhos dos bebês.

Errado. Somente nos casos de irritação, com acúmulo de secreção, é que se deve usar o soro fisiológico para limpeza dos olhos. Colírio? Somente com orientação do médico.

Como já vi pessoas me indicando soro arbitrariamente! Água filtrada com um algodão é suficiente se não há nenhuma irritação. E mesmo que seja necessário é o pediatra quem vai recomendar.

Lavar a cabeça normalmente é o suficiente para remover as crostinhas.

Certo. Algumas vezes é necessário o uso de óleo vegetal, mas somente se for indicação médica.

Alguns bebês tem excesso de oleosidade, Isabela com frequência fica e eu preciso deixar a cabecinha dela ‘de molho’ com óleo vegetal.

O umbigo só pode ser lavado depois de cair o coto.

Errado. Até que o processo de cicatrização e queda termine, entre sete e dez dias, faça uma higiene no local com álcool 70% após o banho. Não são necessários curativos e nem proteger com gaze. Basta limpar com o álcool, manter seco e colocar a fralda.

As pessoas tem um medo com o umbigo, não é? É importante sim lavar e secar bem!

Medidas básicas de higiene, como banhos e o uso de talco, evitam mau-cheiro nos pés.

Certo. Deixar os sapatos arejados também ajuda.

Talco líquido, certo? Mas eu nunca utilizei talco nos pés. Somente lavar e secar sempre foi o suficiente!

Hidratantes para a pele, creme de pentear e outros produtos de beleza infantis causam alergias.

Certo. Use apenas sabonete neutro, de preferência, os de glicerina pura, para o banho e cabelos.

Nunca utilizei nada nos primeiros três meses além de sabonete neutro, inclusive nos cabelos.

A higiene da boca começa antes de nascerem os dentinhos, com a mamãe escovando as gengivas do bebê.

Errado. A escovação só deve ser iniciada junto à introdução de alimentos ou do leite artificial, mesmo sem os dentinhos. No começo, use uma escova especial para as gengivas ou uma gaze embebida em água.

Ler isso foi um alívio para mim! haha Porque nunca limpei enquanto estava amamentando exclusivamente!

TROCA DE FRALDAS

Nos recém-nascidos, a troca de fraldas é feita a cada duas horas.

Errado. A fralda deve ser trocada sempre que estiver molhada. Se forem descartáveis, têm grande poder de absorção permitindo um período maior de utilização. Dependendo da frequência das trocas, são usadas de seis a oito por dia.

Confesso que com a Valentina eu era bem exagerada nessas trocas. A cada mamada eu trocava as fraldas! haha Com a Isabela não fui tão neurótica e esperava a fralda encher, mas também não conseguia esperar oito horas! hahaha Algumas fraldas para recém nascido inclusive mostram quando a fralda está cheia.

Para o xixi, basta passar um algodão umedecido; já para o cocô, é necessário lavar o bumbum.

Certo. Porém, apenas quando a sujeira da fralda for muito grande. Caso contrário, use algodões embebidos em água até que a região fique bem limpa. Antes de colocar a nova fralda, passe um creme protetor.

Recém nascidos fazem muito cocô, às vezes de duas em duas horas. Se você lavar todas as vezes a pele fica irritada.

Pomadas à base de óxido de zinco devem ser aplicadas em cada troca de fraldas.

Errado. A pele precisa sempre de proteção. O uso de pomada ou creme, tem o papel de fazer uma barreira de proteção. Mas, não deve ser usada nenhuma pomada com medicação de forma contínua, a não ser que seja por orientação médica.Existem ainda os óleos vegetais (amêndoa ou semente de uva) que têm efeito protetor e são naturais.

Nistatina e óxido de zinco são para tratar, não para prevenir!

Lenços umedecidos devem ser reservados para as trocas na rua, quando não há jeito de lavar o bebê.

Certo. O melhor produto para a higiene do dia-a-dia é a água.

Algodão (de preferência aquelas de pastilhas) e água são ideais. Mas depois de um tempo não é prático. Comecei a usar lenço com 6 meses na Valentina e com 4 na Isabela. Ainda assim prefira lenços sem cheiros.

Toda criança pode usar fraldas descartáveis.

Errado.Algumas crianças têm alergia a fraldas descartáveis e só podem usar as de pano.

Valentina só conseguia usar a Premium Care da Pampers, todas as outras dão alergia a ela. Já Isabela felizmente se adaptou bem com todas que experimentamos. Analise e não esqueça desse detalhe no chá de fraldas!

SAÚDE

Logo após o nascimento, as unhas devem ser cortadas.

Certo. Essa é uma das tarefas executadas, com precisão, pelas enfermeiras da maternidade. As unhas do recém-nascido são muito fininhas e crescem bem rápido, devendo ser cortadas com freqüência. Existem cortadores especiais para bebês e, ainda, as tradicionais tesouras sem ponta. Como é a mamãe quem vai cortar em casa, deve escolher com qual instrumento se adapta melhor. E mãos à obra!

Eu prefiro usar luvas nos primeiros dias! Mesmo esterilizando tenho medo de infecção. Neura minha.

A mamãe deve impedir visitas ao bebê de quem está resfriado, com tosse ou qualquer doença.

Certo. Nenéns muito pequenos são resistentes, mas é sempre bom deixar pessoas doentes afastadas deles. Se não for possível, mantenha a casa bem arejada e, em dias frios, o bebê bem aquecido. Evite o contato direto dessas visitas deixando seu filho no quarto. Uma boa saída é dizer que ele está muito agitado e precisa de um pouco de sossego.

Isso é bem complicado. As pessoas poderiam ter mais bom senso para que não precisássemos ser indelicadas, não?

Quem chega da rua deve sempre lavar e desinfetar as mãos, com álcool, antes de pegar o bebê.

Errado. Basta lavar as mãos com água e sabonete. Seja gentil e sugira que antes de pegar o bebê, a visita lave as mãos. Deixe um sabonete anti-séptico, no banheiro, que já induz a uma boa higienização.

Eu sempre pedi para usar álcool. Sei lá como as pessoas lavam as mãos?

Beijinhos no rosto dele estão proibidos; podem transmitir sapinho.

Errado. Os bebês precisam de muito carinho e o beijo é uma das mais deliciosas manifestações. Claro que isso não se refere a estranhos.

Exato, depende de quem não é? Mas algumas pessoas não resistem e dão beijos nas mãos dos bebês, é de doer! Vale lembrar também que a barba do papai pode (e muitas vezes causa) irritação na pele fina e sensível do bebê!

Conversar, tomar líquidos ou comer durante a amamentação, não atrapalha.

Certo. Quando mãe e bebê estão bem adaptados à amamentação, é possível fazer qualquer coisa com o bebê no peito. Comer, andar, falar, ler, beber água (que, inclusive, é muito recomendado). Porém, se ainda há dificuldades e a mamada não é completamente tranqüila, procure sentar-se, confortavelmente, em lugar calmo, com poucas pessoas circulando. Mas, se tiver sede, beba bastante água, mesmo durante a mamada.

Andar já é demais né? hahaha Nunca consegui essas técnicas ninjas. Mas uma água é sempre bem vinda. Se você é pai e estiver lendo isso, sempre ofereça água para a mamãe enquanto ela amamenta!

Não é necessário limpar o bico do seio antes de cada mamada.

Errado. Os bicos devem ser limpos com o próprio leite da mãe, antes e depois de cada mamada. Isso protege a pele e higieniza o seio.

E inclusive ajuda a cicatrizar rachaduras. Mas não passe sabão, nem mesmo no banho!

Canjica e cerveja preta ajudam a aumentar o volume de leite da mulher.

Errado. Beber muita água, descansar, relaxar e confiar; isso, sim, aumenta a produção de leite.

Não acredito que ainda tem gente que acredita nisso! hahaha

Os soluços são comuns em crianças pequenas; é só esperar um pouco que eles passam.

Certo. Os soluços são provocados por espasmos do diafragma e, geralmente, incomodam mais as mães do que os bebês. Quando ainda mamam no peito, colocá-los para mamar faz com que o problema passe imediatamente. Os que já não mamam mais podem melhorar bebendo água.

O que não falta é gente para falar que o bebê está soluçando porque está fazendo frio. Cara de alface para essas pessoas, ok?

As brotoejas surgem apenas no verão, por causa do calor.

Certo. De modo geral, as brotoejas surgem no verão, mas, eventualmente, podem aparecer em outras épocas, principalmente em crianças mais ativas, que transpiram muito na região do pescoço. Para tratá-las, misture uma colher (sopa) de amido de milho em um copo de água e derrame no pescoço do bebê, no final do banho. Seque bem com uma toalha macia, sem esfregar. Óleo vegetal (amêndoa, coco, camomila ou até mesmo óleo de soja) também funciona.

Surgem também se você é uma mãe exagerada e empacota a criança. Aconteceu comigo! hahaha

Pomadas anestésicas amenizam o desconforto quando os dentinhos estão nascendo. E não fazem mal.

Errado. Nenhum medicamento deve ser usado sem o aconselhamento médico. O desconforto do nascimento dos dentes é normal e pode ser aliviado permitindo que o bebê massageie as gengivas com um mordedor. Caso o incômodo seja muito grande, consulte o pediatra. O FDA, proibiu esta semana a comercialização deste tipo de pomada nos EUA.

Nunca usei!! Alguns mordedores podem ser colocados na geladeira e são ótimos!

Produtos contra picadas de insetos, repelentes e curativos adesivos podem ser usados sem a consulta ao pediatra.

Errado. Nenhum medicamento, repelente ou produto com substância ativa deve ser usado sem o aval do pediatra.

Inclusive, o pediatra só receitará no mínimo depois dos 6 meses.

Fezes amareladas são comuns; já as esverdeadas indicam prisão de ventre ou cólica.

Errado. Nos bebês em aleitamento, especialmente o materno exclusivo, a coloração da fezes pode e deve variar muito. Isto é um mito, que ainda muita gente acredita.

Mas se estiver com qualquer traço de sangue isso precisa ser investigado.

Não se deve pentear os cabelos na região da moleira e nem encostar nela, para não machucar o bebê.

Errado. A moleira é apenas o afastamento dos ossos do crânio e fecha entre 15 e 18 meses de vida. Até lá, a mãe pode – e deve – lavar, pentear e acariciar, normalmente, a cabecinha. Sem medo.

Confesso, não consigo não ter medo.

Queda de cabelo é normal nos primeiros meses.

Certo. Principalmente na parte de trás da cabeça, porque fica mais tempo apoiada no carrinho ou berço.

Segundo o site Baby Center, nos recém-nascidos, todos os folículos capilares entram no período de repouso ao mesmo tempo. (O mesmo processo muitas vezes afeta a mãe depois do nascimento do bebê.)

Bolinhas de gordura surgem no rosto do recém-nascido e saem sozinhas, com o passar dos dias.

Certo. Não aplique nada nessas bolinhas, apenas lave, normalmente, na hora do banho. Elas vão desaparecer sozinhas.

Já vi gente que aperta, como se fosse espinha. Não faça isso!

Ao nascer, muitos bebês apresentam manchas avermelhadas pelo corpo.

Certo. Elas aparecem, principalmente, nas pálpebras, testa e nuca, e somem com o tempo.

Tudo sobre manchas de nascença clicando aqui → Manchas de nascença.

Manchas amareladas ou brancas, bem pequenininhas, no céu da boca, indicam que ele tem sapinho.

Errado. Geralmente essas manchinhas espalhadas pelas gengivas e no céu da boca são manchas de leite, muito semelhantes ao sapinho. Para ter certeza, passe, suavemente, uma gaze embebida em soro fisiológico nas gengivas. Se elas saírem, é mesmo de leite. Caso contrário, e se o bebê fica irritado durante as mamadas, procure um médico. Aí sim, pode ser sapinho.

Que péssimo, Valentina teve sapinho. E eu tive tanto cuidado! Falei disso no post dos primeiros dias de uma mãe de primeira viagem. Muito difícil! Vá a um pediatra na menor suspeita porque no início é fácil de tratar.

Não se deve tirar farpas da pele do bebê.

Certo. Neste caso, convém procurar um médico.

A temperatura da bolsa de água quente deve ser igual a do corpo.

Errado. A temperatura da bolsa deve ser um pouco mais elevada que a do corpo do bebê. Nunca use água fervendo. Aqueça a água a uma temperatura que seja suportável tocar sua mão sem queimar, coloque-a na bolsinha, enrole em uma fralda e, só então, encoste na barriguinha dele.

Valentina ganhou um ursinho que era possível colocar a bolsinha dentro dele e então colocar o ursinho em cima da barriguinha. Nunca usei porque Valentina não teve cólica, mas achei bacana!

Febre? Somente quando o termômetro marca acima de 37,8°.

Certo. A temperatura entre 37º e 37,8° não indica febre. Manter o bebê em ambiente arejado ou dar banhos com água em temperatura ambiente pode deixá-lo mais confortável.

As pessoas confundem estado febril com febre. Muitas vezes a criança fica febril pelo excesso de roupa (já aconteceu por aqui!)

Termômetros digitais são mais práticos e confiáveis.

Certo. Mas é bom ter, como reserva, um termômetro de mercúrio, caso a bateria acabe.

Eu diria que é bom ter dois de reserva, um digital e outro de mercúrio.

O bebê pode usar perfume, desde que seja específico para a sua idade.

Errado. Bebês não devem usar perfume no primeiro ano de vida. As alergias são freqüentes.

Desnecessário perfume, ele já ficará com um cheiro muito gostoso próprio do bebê!

DIA A DIA

Deitado de lado é a melhor posição para dormir.

Errado. Hoje a posição mais indicada pela Academia Americana de Pediatria é de barriga para cima, pelo menos, durante a noite. Nesta posição, ele não corre o risco de engasgar, caso regurgite. Além disso, é uma posição segura em relação à Síndrome da Morte Súbita do RN, Mas, ao longo do dia, coloque-o de bruços ou de lado. A única posição proibida é a de barriga para baixo.

Travesseiros altos são melhores para ele.

Errado. Bebês não precisam de travesseiros, pois os ombros ainda são muito estreitos e a função do travesseiro é justamente eliminar a diferença de largura entre o ombro e a cabeça. Mas, de qualquer forma, deve-se manter a cabeceira do berço um pouco mais elevada.

Que mania que as pessoas tem de colocar travesseiro em bebê!

Lençóis e travesseiros bordados e enfeitados com rendas podem causar irritações na pele.

Certo. Bordados e rendas, de tecido sintético, podem causar alergia em contato com a pele do bebê. Procure usar sempre tecido 100% algodão, até mesmo nos arremates e enfeites das roupinhas.

A vira de manta não é um item importante no enxoval.

Certo. Se o tecido da manta for antialérgico ou de algodão, ela não é necessária.

Mosquiteiros no berço são indispensáveis.

Errado. O mosqueteiro acumula muita poeira e só deve ser usado em locais onde haja realmente necessidade. E, mesmo assim, precisa ser lavado toda semana.

Nunca usei mosqueteiro!

Se ele dormir muito durante o dia, vai perder o sono à noite.

Errado. Ao contrário do que se pensa, quanto mais dormem, mais sono os nenéns têm.

E se a criança fica muito cansada o nível do cortisol vai lá em cima ela fica estressada e não consegue dormir.

O bebê pode dormir no quarto sozinho, desde que com um abajur aceso.

Errado. O bebê pode e deve ter seu próprio espaço e dormir no quarto sozinho, mas também precisa ter a noção de dia e noite. Para isso, as luzes não devem ficar acesas durante a noite. No máximo, uma luz de tomada pode ficar ligada na entrada do quarto para ajudar a locomoção da mãe durante a madrugada.

Móbiles musicais, pendurados no berço, ajudam a relaxar e pegar no sono.

Errado. Alguns bebês podem ficar mais agitados com o colorido dos móbiles. Acabam preferindo brincar, bater as mãozinhas e soltar gritinhos, em vez de dormir.

Gastei fortunas com móbile para percebe que ele mais atrapalha do que ajuda!

Nas noites mais frias, a janela do quarto deve ficar totalmente fechada.

Certo. Se estiver muito frio, vista o bebê com uma roupinha bem quente.

A criança pode dormir no carrinho em vez do berço.

Errado.O colchão é o local adequado para eles dormirem. Ou seja, os bebês devem dormir no berço.

O carrinho pode ser bem simples.

Certo. As únicas exigências são que o modelo escolhido seja reclinável, leve e dobrável e com todos os itens de segurança.

O cercadinho é prático e mantém o bebê em segurança.

Errado. Cercadinhos limitam muito os horizontes do bebê, que precisa de liberdade e espaço. Isso não significa que o cercadinho está proibido, mas, que seja usado por um tempo bem curto.

Vez ou outro recorro a ele para poder fazer algo rapidamente mas concordo que limita e tento evitar, até porque nunca vi uma criança feliz no cercadinho!

Meninos não devem brincar de casinha ou com bonecas.

Errado. Eles podem sim, da mesma forma que a menina pode jogar bola. Além do mais, um dia eles serão pais, e todas nós queremos pais participantes nos cuidados com os bebês. Portanto, deixe que exercitem desde cedo.

Ridículo isso, criança pode brincar do que quiser.

Mochilas porta-bebê, do tipo baby bag, não são totalmente seguras.

Errado. Há no mercado mochilas próprias, de marcas confiáveis, para bebês bem pequenos. De qualquer forma, evite manter seu filho nesses suportes, por muito tempo.

Eu prefiro o sling que é mais confortável e anatômico para o bebê, mas existem sim cangurus adequados.

A mãe deve ter muita atenção para evitar que o bebê coloque tudo na boca.

Errado. É pela boca que o bebê conhece o mundo. Até um ano de idade é normal levar tudo à boca. Desde que supervisionado por um adulto, para evitar que pegue objetos pequenos ou sujos.

Impossível não colocar nada na boca!

Em uma festa de aniversário, a criança pode comer de tudo: bolo, salgadinhos, doces, pirulitos.

Errado. Pelo menos, até um ano, os bebês não devem comer açúcar, doces e frituras.

Depois das fraldas, melhor usar o peniquinho do que o vaso sanitário, mesmo com o assento redutor.

Certo. O penico permite que a criança mantenha os pés apoiados no chão, deixando-a mais segura. Mas isto dependerá muito da vontade própria da criança. É muito importante que respeitemos a vontade dos nossos baixinhos.

Mamar no peito ou na mamadeira, durante a madrugada, evita a fome noturna.

Errado. Até os 12 meses o bebê deve ser alimentado sempre que solicitar (especialmente se estiver no peito). A partir daí, já tem condições de ficar até seis horas sem se alimentar. Mas, o desmame noturno não deve ser brusco e, geralmente, só é aconselhável após o quinto ou sexto mês.

PASSEIOS

Com uma semana de vida, as saídas na rua estão liberadas.

Errado. As primeiras saídas de casa irão acontecer assim que a vacina contra a Tuberculose estiver ativa, ou seja, de 4 a 6 semanas após sua aplicação.

O começo da manhã é o melhor horário para ele ir à pracinha ou ao playground.

Certo. Todo bebê deve ser levado para passear no comecinho da manhã, antes das 10:00h. À tardinha, após as 16:00h, também é um bom horário. Assim, você evita os raios ultravioleta, prejudiciais à saúde.

Acompanhado da mamãe (ou do papai), o bebê pode ir ao shopping, ao supermercado, ao restaurante.

Certo. Quanto o neném já estiver maiorzinho, todos os lugares estão liberados, a não ser aqueles em que haja muita aglomeração. Já os bebês muito pequenos, até três meses, não devem passear em ambientes fechados como shoppings, supermercados e restaurantes.

Na bolsa de passeio, fraldas, chupetas e uma muda de roupa resolvem.

Certo. Caso o bebê não esteja mais em aleitamento materno exclusivo, a bolsa deve conter, também, água e algum alimento, se o passeio for longo.

Para limpar o bebê na rua os lenços umedecidos são suficientes.

Certo. Esses lencinhos facilitam o trabalho de limpeza. Mas, em casa, o correto é fazer a higiene usando apenas algodão embebido em água e um creme protetor para a pele. Não esqueça de levar, também, um trocador dentro da bolsa.

Se ele sentir sede, durante o passeio, pode tomar um copinho de água mineral.

Certo. Se possível, lave o copo antes de abrir, e passe o conteúdo para o copinho ou a mamadeira.

Brincar no chão de terra ajuda a criar anticorpos.

Certo. Na medida em que a criança cresce e faz contato com o ambiente, vai criando anticorpos. Mas, cuidado com lugares onde circulam animais. No caso de bebês muito pequenos, evite que brinquem no chão, pois eles levam constantemente as mãos à boca. E não esqueça de ter na bolsa alguns lenços umedecidos para uma limpezinha rápida depois das brincadeiras.

Com um mês, o pediatra já libera para o banho de mar ou piscina.

Errado. É aconselhável esperar até os seis meses para frequentar a piscina e 12 meses o mar.

Na praia ou piscina, melhor ficar de fralda.

Certo. Quando os bebês ainda são pequenos, melhor irem de fraldas descartáveis. Após os dez meses, já podem usar sunga ou biquíni.

Existem fraldas para piscina mas nunca encontrei nenhuma que presta. Desculpa.

Antes das 10:00h e após as 16:00h, usando filtro solar, não tem problema tomar sol diretamente.

Certo. Neste horário, a pele do bebê fica protegida contra os raios ultravioleta. Mas, não prolongue demais a exposição direta ao sol. Lembrando que a prescrição dos protetores solares cabe ao pediatra.

Banho de sol é fundamental para o bebê!

Assim que começa a sentar, ele já viaja na cadeirinha do automóvel.

Errado.Desde os primeiros dias, o bebê deve ser conduzido em uma cadeirinha própria, adequada a sua idade, presa ao cinto de segurança e, sempre, no banco de trás.

Regras para o transporte crianças em veículos:

  • As crianças menores de dez anos devem ser transportadas no banco traseiro dos veículos utilizando equipamentos de retenção. (Observar as exceções determinadas pelo Contran)
  • As crianças de até um ano de idade deverão ser transportadas no equipamento denominado conversível ou bebê conforto, crianças entre um e quatro anos em cadeirinhas e de quatro a sete anos e meio em assentos de elevação. (Observar as exceções para os veículos dotados apenas de cinto abdominal no banco traseiro)
  • A Resolução do Contran não exige o selo do Inmetro para os equipamentos utilizados no transporte de crianças.
  • No caso da quantidade de crianças com idade inferior a dez anos exceder a capacidade de lotação do banco traseiro é permitido o transporte da criança de maior estatura no banco dianteiro, desde que utilize o dispositivo de retenção.
  • No caso de veículos que possuem somente banco dianteiro também é permitido o transporte de crianças de até dez anos de idade utilizando sempre o dispositivo de retenção.
  • Para o transporte de crianças no banco dianteiro de veículos que possuem dispositivo suplementar de retenção (airbag), o equipamento de retenção de criança deve ser utilizado no sentido da marcha do veículo. Neste caso, o equipamento de retenção de criança não poderá possuir bandejas ou acessórios equivalentes e o banco deverá ser ajustado em sua última posição de recuo, exceto no caso de indicação específica do fabricante do veículo.
  • No caso de motocicletas, motonetas e ciclomotores o Código de Trânsito Brasileiro estabelece no artigo 244, inciso V, que somente poderão ser transportadas nestes veículos crianças a partir de sete anos de idade e que possuam condições de cuidar de sua própria segurança.
  • Quem descumprir as normas referentes ao transporte de criança está sujeito a penalidade prevista no artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro, que considera a infração gravíssima e prevê multa de R$ 191,54, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação e a retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada. Fonte: Denatran

O bebê-conforto pode ser usado desde os primeiros dias de vida: é a primeira cadeirinha da criança.

Certo. Há modelos próprios para recém-nascidos.

Algo mais para acrescentar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>