Da papinha para a comida: transição em cinco passos

Transição da papinha para a comida em cinco passos

Por

Flavia Araujo Alves

Nutricionista

Especialista em Nutrição Clínica

Especialista em Obesidade e Emagrecimento

Mestra em Ciências da Saúde, com ênfase em alergia alimentar pediátrica

Instagram: @nutri4kids

Olá, mamães!

A Mel me pediu para que falasse da transição da papinha para a comida da família.

Essa é uma dúvida muito frequente entre as mães quando o bebê já está aceitando bem a papinha e ficando mocinho: Quando meu bebê poderá comer a comida da família?

Não se esqueça de que esse é um processo a longo prazo. A Sociedade Brasileira de Pediatria indica que a transição para comida da família se inicie aos 9 meses para que com 1 ano a criança já esteja comendo alimentos sólidos.

Passo 1

Desde o início, não ofereça papas ralas com excesso de água, passadas na peneira ou batidas no liquidificador. A criança precisa se habituar as diferentes texturas dos alimentos.

Passo 2

A partir dos 9 meses, amasse cada vez menos a papinha para que pedaços maiores sejam oferecidos à criança. Com o tempo ofereça alimentos picadinhos, sempre bem cozidos.

Passo 3

A criança deve sentar à mesa junto com a família. As crianças aprendem por imitação e, portanto, deve presenciar bons exemplos. Comer a alimentação da família não significa estão liberados todos os tipos de alimentos. Alimentos ricos em açúcar, sódio e gorduras trans (leia-se: aquelas besteiras que você se permite comer no “dia do lixo”) devem ser evitados rigorosamente até aos 2 anos de idade .

 

Passo 4

Incentive a criança a comer sozinha. Comece oferecendo pedaços grandes para que a criança pegue e leve à boca. Esse processo deve SEMPRE ser supervisionado para evitar engasgos.

Passo 5

Paciência!! Muita paciência!! Não desista nas primeiras recusas. Lembre-se que é um processo de aprendizagem e que as crianças levam um tempo para se acostumarem com situações e formas de apresentação do alimento novas. Seja persistente!

Beijos nutritivos,

 Flavia Araujo Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>