Diário de um desmame: desmame da Isabela

Desmame da Isabela

Amanhã a Isabela fará 1 ano, e hoje posso dizer que o desmame dela foi concluído, se é que essa palavra pode ser utilizada em um contexto assim. Mas sinto que ela e eu (eu, de forma mais lenta) estamos superando essa fase. Já falei porque é tão difícil desmamar, e hoje falarei como foi o desmame da Isabela.

1º dia do desmame

Hoje eu não posso amamentar a Isabela de forma nenhuma porque tomei o antialérgico fernergan. Eu não queria que tivesse sido assim, não gosto de fazer as coisas de forma não planejada e eu havia planejado que amamentaria a Isabela até 1 ano e 1 mês. Isso porque foi até essa idade que amamentei a Valentina. Mas essa situação foi de certa maneira um sacode, para me lembrar que nossos filhos são diferentes e nenhuma receita (ou tempo) é válido para o outro. Estou muito triste e minha mãe está aqui me ajudando. Dei a mamadeira para a Isabela, mas não achei que foi uma quantidade satisfatória. Estou muito preocupada com isso. E se ela não pegar a mamadeira?

***

Apesar da tentativa de ajuda da minha mãe, não deu certo. Isabela ficou muito nervosa quando acordou de noite e não era eu quem estava com ela. Mesmo com efeito de antialérgico acordei com ela chorando e fui até o quarto e peguei ela no colo. Achei que seriam muitas perdas ela ficar sem o peito e também longe de mim. Ela demorou um pouco para se acalmar. Coloquei ela no colchão com a minha mãe e fui novamente para o meu quarto.

***

Isabela acordou mais duas vezes chorando muito desesperadamente. Peguei ela em meu colo, mas achei que ela acalmou com mais facilidade. Achei que a noite seria mais difícil.

***

Isabela não acordou mais durante a madrugada, só acordou novamente às 6:00 horas e por isso resolvi dar a mamadeira. Não quis dar durante a noite porque a Valentina eu fiz isso e ela continuou acordando. Ela mamou a mamadeira inteira, fiquei mais tranquila.

Extrai o leite com a bombinha.

2º dia do desmame

Isabela está pegando melhor a mamadeira, mas ela ainda estranha o início. Tenho que forçar um pouco para ela lembrar que tem leite ali, porque o movimento dela inicial é de se afastar. Minha mãe não está mais aqui, já que infelizmente ela não conseguiu me ajudar (embora tenha tentado). Dormi a manhã inteira e ela ficou bem com meu marido. Está se alimentando melhor também. Mas estou tensa em relação à noite. Vou tentar não tirar o leite.

***

Isabela mamou uma mamadeira cheia, e já começou a adormecer enquanto mamava. Dei algumas batidinhas nas suas costinhas com ela de bruços e ela dormiu. Isabela acordou chorando depois de 40 minutos e eu tive que pegá-la no colo para ela se acalmar. Demorou um pouco até ela parar de chorar e adormecer novamente, já estou imaginando como será a noite.

***

Por incrível que pareça, Isabela acordou só uma vez durante a noite. Eu estava com ela no colchão e já acalmei ela e nem precisei pegá-la no colo. Ela acordou 6 horas e eu já dei a mamadeira, ela dormiu de novo e acordou só 8:30. Acho que a parte difícil passou para ela. Mas eu estou me sentindo muito mal, como se estivesse feito algo muito errado ou não feito o suficiente para ela. Estou com febre, e acho que estou com mastite. Sinto muita dor, calafrios e mal estar. Vou ter que extrair o leite.

3º dia do desmame

Isabela está pegando a mamadeira normalmente, sem nenhuma repulsa. Durante a noite ela dormiu a noite toda. Acho que finalmente eu vou dormir novamente! Isso me alegrou um pouco. Não tenho muito o que falar sobre esse dia, só que não estou com vontade de fazer nada. Acho que estou um pouco depressiva. Não tirei mais leite.

4º dia do desmame

Durante o dia Isabela está mamando normalmente, e está fazendo melhor as refeições. Mas estou bem longe de dizer que Isabela está se alimentando bem. Mas acho que tende a melhorar. Estou na expectativa se ela vai dormir tão bem quanto a noite passada.

***

Isabela está resfriada. Acordou a noite toda e me fez muita falta ter o peito para acalmá-la. Pensei dar o peito muitas vezes. O principal motivo que me fez continuar com o desmame foi o meu cansaço extremo, mas estou pensando agora que não adiantou já que ela continua acordando. Mas ela está mamando bem a mamadeira. Mas seu intestino não está bom, ora ela faz força, ora o intestino está solto. Sinto falta de amamentar.

5º dia do desmame

Decidi que vou dar o peito para a Isabela. Acho que posso me arrepender depois se não fizer isso. Parece que não conclui o ciclo.

***

Dei o peito, para minha surpresa ela levou a boca direitinho e mamou, mas não sai nada e ela não continuou. Ficou olhando, como quem pensasse, e agora mãe? Acho que terei que fazer uma relactação se quiser que meu leite volte. Vou pensar sobre isso.

***

Decidi que não vale a pena esse sofrimento para ela. Isabela já mama muito e eu teria que deixar ela sugando, e depois dar o leite no copinho. Acho que aos onze meses isso vai ser muito difícil para ela logo agora que ela se adaptou bem à mamadeira. Decidi continuar com o desmame. Mas estou muito triste com isso, voltei atrás em uma decisão e certamente seria muito julgada por isso, mas decidi que enfrentaria mesmo assim. Mas não tem leite. Talvez devesse ter feito isso antes. Enfim, cada escolha uma renúncia, essa é a lei da vida. Mas acho que pela primeira vez senti o que uma mãe sente quando seu bebê suga o seu peito e não sai leite. Me senti um pouco seca e foi muito difícil isso.

6º dia do desmame

Isabela dormiu melhor essa noite, e de certa maneira isso me deixou mais feliz. Não me sinto mais tão cansada do que quando estava amamentando, acho que vou conseguir engordar um pouquinho e acho que vou fazer um clareamento dental também.

***

Estou mais animadinha. Lembro que me senti muito triste quando desmamei a Valentina também, mas passou. Vai passar dessa vez também. A vida materna é feita de muitos ciclos, o ciclo da amamentação encerrou aqui. Me sinto em falta com a Isabela, mas isso faz parte de um quadro muito maior. Sinto o tempo todo que não fiz para ela metade do que fiz para a Valentina, mas essa é a nossa realidade agora. Nossa vida financeira não é mais a mesma, e do mesmo modo, Isabela nasceu em um contexto que ela nunca será única. Mas de certa maneira ela também nunca estará sozinha, não importa quão difícil seja uma situação, sempre existe dois lados.

***

Sobre o desmame

Não inicie um desmame por pressões dos outros, essa é uma decisão que cabe só a você e depositar uma decisão não importante assim em outra pessoa a fará se sentir muito mal depois. Mesmo quando temos certeza, ficamos pensando se é mesmo a melhor decisão a ser tomada. Pense muito bem antes de iniciar esse processo, mas, se no caminho você achar que não é o momento, volte atrás. Mais uma vez, não deixe que ninguém decida isso por você.

A forma menos traumática para um desmame, é ir diminuindo as mamadas aos poucos. Isso diminui o sofrimento do bebê e o seu também, bem como o risco de mastite. Eu não fiz dessa maneira porque “aproveitei” uma condição de saúde para realizar o desmame, mas a condição ideal seria aos poucos. Mas, de certa maneira, a Isabela não mamava mais sob livre demanda e isso ajudou no processo. Ela tinha mamadas fixas, ao acordar, depois do almoço e ao dormir (e a noite toda).

Seu pediatra pode indicar a melhor fórmula para oferecer ao bebê, mas certamente você terá que trocar até encontrar uma que adapte melhor. Aqui, a única que ela aceitou foi ninho fases, ainda assim tenho que bater com fruta. A mamadeira também é algo muito importante, a Valentina só aceitou a mamadeira da MAM first bottle, por isso já tentei essa com a Isabela. Não é uma mamadeira barata, mas como já tinha feito a experiência, repeti novamente e realmente a Isabela aceitou ela facilmente.

Alguns médicos receitam médicos para secar o leite, mas já ouvi rumores (não posso afirmar com exatidão) que tomar remédio para o leite secar pode interferir na produção de leite posteriormente, por isso preferi não arriscar em nenhuma das vezes. Como vocês podem ver pelo relato, só extrai o leite duas vezes e usei a bomba Matern Milk, já tive a G-tech e ela é boa também, mas prefiro a Matern Milk porque achei que a G-tech machuca um pouco. Mas muitas mulheres se adaptam bem. De qualquer modo, você pode extrair manualmente, mas não aconselho que não faça essa extração porque o risco de mastite é grande. Mas não esvazie todo o peito, retire cada vez menos porque se continuar esvaziando o leite certamente o leite vai demorar mais para secar.

Não quero ser modelo de desmame, apenas quis relatar minha experiência. Já se passo uma semana enquanto concluo esse texto, e posso dizer que tudo está mais calmo por aqui. O intestino da Isabela parece estar melhor, o sono dela também. E meu coração está mais calmo. Sei que com as minhas duas filhas fiz o melhor que podia naquele momento em todas as situações, inclusive em relação a amamentação e ao desmame. Sei que posso ser julgada por não ter amamentado mais, mas (felizmente) não sou de me importar com julgamentos dos outros. Importo sim com o meu julgamento e estou tranquila comigo. Nós somos nós e nossas circunstâncias, e nessas circunstâncias desmamar foi a melhor opção para todos nós.

One thought on “Diário de um desmame: desmame da Isabela

  1. Ana luiza

    Muito legal seu relato de desmame. Estou querendo desmamar meu bebe que acabou de fazer 1 ano… pq quero trabalhar por um tempo. Meu coracao ja doi de pensar num afastamento mas é necessario para eu poder alcancar meus objetivos. Ele é bem manhoso por peito. Muito mamao e muito grudinho. Ama o cheiro do mama e eu amo amamentar mas terei que ser forte. Obrigada por partilhar esse momento da sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>