Era uma vez…

Era uma vez uma linda princesa… Melhor dizer que se tratava de uma camponesa. Já que nunca possuiu bem algum e nunca se achou tão linda assim. Sempre havia algo que achava que precisava melhorar ou provar. Tirava as melhores notas e tinha muito medo de errar. Era frágil e insegura. Seu coração foi despedaçado pelo primeiro homem que ela conheceu: seu pai. Ela não sabia como confiar nas pessoas. Mesmo quando Deus colocou um novo pai em sua vida, que não precisava de laços sanguíneos para ser verdadeiro ela ainda não havia percebido que somos feitos de começos e recomeços.
O tempo passou sem que ela percebesse que havia se tornado uma ostra, protegendo de todas as maneiras seu nobre coração. Se tornou uma pessoa dura, inacessível, inalcançável. E era confortável ser assim. Não se sentia mais vulnerável e era fácil viver acreditando que não precisava de ninguém.
Mas alguma coisa ainda não se encaixava em sua história. Será que viver era só isso?
Mas como a vida é feita de recomeços ela enfim descobriu que a ostra consegue fazer de um agressor uma pedra preciosa: a areia vira pérola. Uma dor pode transformar uma pessoa em alguém melhor.
Ela conheceu um príncipe que transformou sua vida, mudou suas perspectivas e sua visão de amor. Então ela se viu como MÃE e se surpreendeu quando viu que o amor não recebido estava ali pronto para ser doado. Ela entendeu que o espelho da alma é quem te faz se sentir bela e que não existe nada que enobrece mais do que um amor correspondido. E todas as vezes que ela olha para os olhos de suas filhas ela enxerga o amor e a plenitude que sempre buscou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>