Nove meses de Isabela

Isabela faz nove meses

E parece que foi ontem que estava com 9 meses de gestação, sabendo que minha caçulinha estava prestes a chegar. Lembro do meu medo de não saber lidar, de não saber amar, de não saber dividir. E a cada dia que passa percebo o quanto meus medos eram infundados. Eu não sabia muito do amor.

Antes de ser mãe eu achava que amor-próprio era o maior que existia. Quando Valentina nasceu descobri que o amor que tinha por aquele serzinho que acabara de chegar era infinitamente maior do que o que eu sentia por mim mesma. Quando engravidei novamente mil pensamentos e dúvidas rondavam minha mente. Eu suspeitava que eu não fosse capaz de amar de novo assim. Eu me preocupava, achava que conseguia amar tão fortemente e incondicionalmente outro ser, mas não dois. Mas quando minha Isabela nasceu, descobri que o meu coração é grande demais.

E apenas quando a segurei em meus braços descobri que o amor de uma mãe é o que mais se assemelha ao amor de Deus por nós. Quero ressaltar que foi apenas quando a segurei pela primeira vez e olhei em seus olhinhos é que meu coração se acalmou. Essas dúvidas me perseguiram toda a gravidez e ainda no trabalho de parto pensava se eu conseguiria amá-la tanto quanto a irmã. É que temos essa mania de quantificar o amor e esquecemos que ele não responde questões matemáticas nem ordens humanas.

O amor é sagrado, e assim como Deus ama seus tantos filhos igualmente, assim sinto que é o amor por minhas filhas. Nenhum coração precisa ser dividido, ele consegue ser expandido.O amor é infinito.

Aos nove meses Isabela engatinha, melhor dizendo, ela desenvolveu uma forma de correr em alta velocidade sobre os joelhos e as mãozinhas. Sobe, se equilibra e já ficou parada sem se segurar. Mas não consigo imaginá-la andando. Acho que não quero perder minha bebezinha! Tem uma obsessão por sapatos e fios, o que não me deixa piscar por meio segundo. Fala mamã e papá, mas se confunde na hora de chamar. Dança como uma pipoquinha ao menor sinal de música, bate palmas e grita parecendo cantar.

Está começando a aprender o que ensinamos, como fazer carinho e fazer sim com a cabeça. Imita barulhos que fazemos, faz tchau quando dizemos para ela fazer.

Está comendo super bem, bebe água no canudinho e não dorme nenhum pouquinho. hahahaha Eu tenho o dom de fazer filhos que não gostam de dormir. Isabela acorda muito durante a noite, o que está fazendo com que eu durma com ela no seu colchãozinho porque não consigo ficar levantando tantas vezes durante a noite. Não sei por quanto tempo essa situação irá perdurar, mas por hora estou fazendo o que deixa meu coração mais tranquilo. Acorda 7:30, mama, come uma fruta por volta das 9, mama 9:30, dorme até umas 10:20, almoça 11:00 e dorme de novo 12:30 no mesmo horário que a irmã. Dorme no máximo 50 minutos e dorme de novo por volta das 15:30. Come uma fruta, brinca, janta às 18, toma banho às 18:30 e começamos os preparativos para que elas durmam às 19. Historinha, musiquinha e caminha. Tivemos dias bons em que as duas estavam dormindo às 20, outros demoraram mais, às 22 horas. Mas estamos cientes de que precisamos ser consistentes nessa rotina. Uma hora engrena!

Aos nove meses Isabela é muito apegada a mim, se pudesse eu seria uma mãe-canguru! Mas quando preciso fazer algo fora e ela tem que ficar com o pai ou com minha sogra ela aceita super bem. Esses dias Valentina estava no meu colo e ela veio engatinhando choramingando tentando subir em cima de mim também. Essa situação só havia acontecido de forma inversa e fiquei um pouco surpresa. Isabela e Valentina se dão super bem e percebo que agora com nove meses elas conseguem brincar um pouco juntas. O problema é que Valentina acha que é muito velha com seus três anos, a ponto de querer pegar no colo a irmã caçula. Peço o dia inteiro para ela parar e ao anoitecer meus pedidos já não vão ficando tão carinhosos. É super difícil, não quero que ela perca esse cuidado e afeto com a irmã, mas também não posso deixar Isabela se machucar.

Três meses só para o seu aniversário de um ano! E certamente vou deixar tudo para última hora! Tenho uma habilidade inexplicável nessas coisas. Às vezes sinto um aperto tão grande em pensar que ela está crescendo tão depressa. Tenho a impressão de com a Valentina tudo passou mais lentamente e com a Isabela não tenho tempo para observá-la crescer. Tenho vontade de colocar seu cheirinho em um potinho e isso tudo é um pouco doído. Não tenho pretensão de ter outro bebê e penso que logo estarei com duas menininhas e sem nenhum bebezinho em casa. Mas ao mesmo tempo, tenho uma vontade de que ela cresça para poder brincar com a irmã, para que Valentina não se sinta sozinha e que ela não esteja sempre em uma situação de perigo. Coisas de mãe.

E o que um bebê de nove meses faz?

Segundo o Site Desenvolvimento do Bebê,

Um bebê de 9 meses está em constante atividade. Ele só para quieto na hora de dormir. Por isso, a mamãe tem que ter fôlego para acompanhá-lo, já que ele está cada vez mais craque no engatinhar e na prática de escalada de móveis e paredes.

Alguns bebês desenvolvem uma nova maneira de se locomover entre o engatinhar e o andar, usando os quatro membros. Eles conseguem ficar em pé sozinhos e se segurar. Aos pouquinhos vão começando a soltar as mãos para testar o equilíbrio.

Com essa idade ele já aprendeu a bater palminha e o faz sempre que cantam para ele.

Em relação ao desenvolvimento emocional e social, quando está envergonhado ou leva uma bronca pode fazer beiço, baixar os olhinhos, esconder o rosto e ficar com vergonha.

O bebê de 9 meses consegue colocar emoção nas suas “falas”. Articula as primeiras palavras de duas sílabas como mamã, papá, au-au e reage corretamente as palavras familiares como: me dá, pega, vem, não pode.

A criança de 9 meses não só imita o tom de voz que ouve como também as expressões faciais dos adultos que falam com ela.

Nessa fase, elas aprendem gracinhas como piscar o olho e fazer “cheirinho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>