Traumas dentários – parte 1

Traumas Dentários

Por

Dra. Roberta Cunha Santana

Cirurgiã-Dentista

Especialista em Odontopediatria

Mestre em Clínicas Odontológicas

Instagram: @tiarobertaodontopediatra

Facebook: www.facebook.com/tiarobertaodontopediatra

Twitter: @tiarobertaodped

Blog: www.tiarobertaodontopediatra.com

Sabemos que traumas, desde os mais brandos aos mais graves são estressantes para a criança e os pais, mas se você se munir de informações importantes sobre o que fazer no momento, tudo será mais tranquilo de lidar.

Os traumatismos dentários são extremamente frequentes na infância e adolescência, podendo ser consequentes tanto de acidentes como de agressões propositalmente praticadas; a maior parte dos acidentes envolvendo crianças ocorrem em situações onde não acontece a supervisão de um adulto, como piscinas, escolas, creches, etc., podendo haver choques contra superfícies duras, quedas de alturas mais elevadas ou da própria altura, dentre outras situações.

images-1

Os dentes anteriores são os mais acometidos nos traumas, devido a sua posição no arco dentário, tanto na dentição decídua (de leite) quanto na dentição permanente.

articulo_diente_caido2-540x372

O trauma aconteceu. O que fazer? É importante saber que toda vítima de um traumatismo dentário deve ser observada quanto ao seu estado de saúde geral, pois dependendo do tipo de acidente que aconteceu, os dentes são o de menos importante no momento. Crianças que apresentam perda de consciência, náuseas, sonolência, vômitos, dores de cabeça ou outro comprometimento sistêmico aparente devem ser encaminhadas ao hospital para examinar a sua saúde geral. Se não é o caso, e a criança está desperta e sem nenhuma injúria corporal, realize o contato com o Odontopediatra do seu filho para relatar o que houve e marcar uma consulta o mais rápido possível. O profissional capacitado saberá que quanto mais rápido for o atendimento, melhor será o prognóstico do tratamento e tentará encaixar o paciente na agenda pro mesmo dia inclusive, se possível. Para isso, tenha sempre em mãos o telefone do profissional odontológo e médico de sua confiança, pois na hora do trauma tudo fica agitado e confuso. Mantenha sempre a calma e tente tranquilizar a criança, pois a mesma estará assustada, sentindo-se culpada pelo acidente e triste. Seja carinhoso nesse momento. Havendo contato com material contaminado como areia, terra, etc. realize uma limpeza com água corrente e pano limpo, e EVITE esfregar, para não machucar mais ainda o local. Se houver sangramento, coloque uma compressa com gelo no local.

PS: É muito importante que a vacinação contra tétano esteja em dia.

Caso o dente tenha sido saído por completo, ou um pedaço dele, e você tiver localizado o mesmo, coloque-o dentro de um copo de leite e leve ao dentista. NUNCA lave o dente, esfregue ou qualquer tipo de manipulação. Evite que a criança mastigue qualquer alimento até o momento da consulta com o dentista.

Tipos de trauma dentário:

Trinca de esmalte: Acomete somente o esmalte do dente. Não ocorre perda de estrutura, é como se fosse uma rachadura e quase não se dá pra ver.

Fratura de esmalte: Também só atinge o esmalte. Ocorre perda de fragmento, normalmente sendo pequeno.

Fratura de esmalte e dentina: Atinge duas porções do dente. A perda de estrutura é maior, podendo gerar dor à mastigação ou ao frio e quente.

Fratura de esmalte e dentina com envolvimento da polpa: Esse tipo de fratura afeta a inervação do dente, portanto a sensação dolorosa é muito grande, e normalmente acontece sangramento.

Fratura de raiz: Atinge a raiz do dente, envolvendo todas as partes do dente. A linha de fratura pode tomar vários sentidos, e dependendo dessa direção, teremos prognóstico favorável ou não.

dente quebrado

Na próxima semana, abordarei sobre os traumas que envolvem os tecidos periodontais, estes são muito recorrentes. Aguardem! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>